[postmetainfo]

Workshops Sapien

Na Sapien gostamos de convidar artistas e parceiros cheios de ideias para compartilhar. Eles vêm falar de suas práticas, seus saberes, e assim aprendemos junto para continuar evoluindo nosso trabalho nas artes visuais. Nesses encontros mensais também participamos de atividades propostas por cada convidado, desde seu universo de investigação. Em quase seis meses, essa é a nossa turma:

Cláudio Rocha
A tipografia é uma arte que conta sua história na própria forma de se apresentar. Muitas centenas de tipos criados pelo mundo afora são o objeto de pesquisa do Claudio Rocha, designer que vive inventando novos tipos, ou letras, que performam essa arte imemorial. Nós na Sapien também adoramos o desvio que o Claudio propõe para o digital, garantindo vida longa a essas imagens que já dizem antes de falar.

Fernando Mainardi
Fernando Mainardi diz que o profissional criativo precisa estruturar suas ideias numa rotina para elaborar pensamentos inéditos. Nessa prática contínua fortalecemos nossa disponibilidade e estado de atenção. E assim, flutuantes e aderentes, vivemos o processo e criamos um repertório sempre único. Obrigado Fernando por dividir conosco a concepção do seu trabalho!

Leo Sombra
Passamos uma tarde com o Leo Sombra, fotógrafo que nos mostrou com quantas câmeras se faz uma boa imagem! Desde o pin hole até as câmeras artesanais que ele mesmo criou, vimos sua trajetória que vem lá do Capão Redondo e chega a galerias de São Paulo sem perder suas qualidades: o manuseio analógico, o olhar aberto que fotografa sem lentes e revela em papel vencido. O Leo sempre encontra nessa mídia atemporal outras formas de mostrar o mundo – com ruídos visuais, com gente, objeto ou lugar, toda a sua paisagem é pessoal.

Sergio Kal
De imersões na paisagem, inversões de ritmo e perceção do entorno vêm as imagens do Sergio Kal. Sejam fotografias ou xilogravuras, o olhar atento ao sutil traz visualidades sempre particulares. Ampliamos essa capacidade de observação que tem norte em qualquer lugar, ao nos conectarmos com uma consciência do mundo ampliada. Salve Sergio, agradecemos o encontro a um só tempo visual e sinestésico!

Ulysses Boscolo
O tamanho das nossas memórias e as lembranças de pessoas e viagens é sempre ilimitado. Como dimensionar afetos e paisagens? No imaginário de Ulysses Boscolo cada lugar convida a uma técnica. Em suas viagens ele cria percursos visuais para trajetórias sempre singulares. As mini xilogravuras apresentadas a nós da Sapien são a forma de perpetuar sua experiência por terras francesas. Très belle!

O desejo de descobrir, agregar, expandir e misturar formas de pensar e de agir promove sempre ganhos sem limites, porque ao confluir ideias e saberes de campos distintos somamos também técnicas e propostas de artes confluentes: dança com video, fotografia com gratura, diário com pintura. A arte contemporânea, assim como a política e a publicidade, a cultura e o social, voltam à sua origem: híbrida.

imagens

  • obras de cada um após cada nome
  • fotos de gente todas juntas misturadas aqui no fim