[postmetainfo]

Infernos Particulares

É a exposição coletiva dos artistas Antonio Goper, Sergio Kal e Nina Kreis na Galeria Gravura Brasileira em São Paulo. A ideia de produzir gravuras em metal das imagens e memórias que assombram o trio virou um conjunto de 200 peças inéditas impressas em metal, numa montagem que reproduz sentimentos de angústia, medo ou trauma, expostas num espaço pequeno de paredes escuras e molduras pesadas incomuns que expõem o conjunto de maneira também asfixiante, dentro da proposta estética de relembrar e provocar olhares que passeiam por lugares, pessoas, objetos, sentimentos, sons e sensações.

A gravura em metal é técnica que exige tempo e prática no manuseio de placas pesadas e sensíveis ao tempo. Que cenas você reproduziria dos seus infernos particulares? Este trio desafiou suas próprias limitações e explorou universos psicológicos próprios para enredar novas ideias de inferno, em imagens indiretas, desconectadas do tempo e do simbolismo temático. Diálogos desordenados do que machuca, memórias densas de significados negativos, misturadas a acontecimentos ou referências diabólicas que habitam o imaginário e a arte ocidentais.

imagens: desenhos emoldurados, impressões soltas, gravuras de metal (sergio)

Infernos nos habitam e alimentam: lembranças fortes, cenas estranhas, gritos, lugares escuros, vazios que enchemos de imaginários. Quando não sabemos ao certo o que aconteceu, como ou porque, e quando os mais velhos nos escondem histórias, aí sim: criamos mundos, objetos, coisas e jeitos ganham formas outras para nos assustar, muitas vezes por muitos anos. Eis que este trio resolve soltatr seus demônios, para que assim livres ocuparem livro e galeria e sair por aí, de novo sem sentido e abertos para os próximos corações e mentes inquietas.

Com uma lista em mãos dos seus infernos particulares, que forma você daria a eles – sonora, dançada, escrita, filmada? Criar uma solução estética para uma ideia ou sentimento faz com que ele deixe de ser só nosso pra ganhar vida própria. Quando compartilhado, inferno é fantasia.

A exposição é acompanhada de uma caixa que contém sete livros, um destinado a cada pecado capital conforme os ensinamentos cristãos: ira, gula, preguiça, luxúria, avareza, inveja e vaidade. Assim, além da montagem na galeria, o grupo de artistas dividiu suas gravuras por temas e publicou esta obra preciosa de sete pequenos livros ilustrados, onde dividiram seus pecados, infernos e ideias malévolas de maneira a provocar em nós um imaginário infinito ao passear pelas páginas de acabamento artesanal impecável, amarrados por cordas, que remetem às encadernações medievais. Um passeio maravilhoso, em sua verdadeira origem de maravilha: aquilo que desperta assombro.

imagens

  • desenhos emoldurados
  • impressões soltas
  • gravuras de metal (sergio)
  • livro – capas, encadernação
  • acabamento
  • conjunto
  • folhas impressas com ilustrações variadas  (sergio)
  • galeria (sergio)

Infernos Particulares

É a exposição coletiva dos artistas Antonio Goper, Sergio Kal e Nina Kreis na Galeria Gravura Brasileira em São Paulo. A ideia de produzir gravuras em metal das imagens e memórias que assombram o trio virou um conjunto de 200 peças inéditas impressas em metal, numa montagem que reproduz sentimentos de angústia, medo ou trauma, expostas num espaço pequeno de paredes escuras

A memória solicita a presença

Dividir um corpo em pedaços como forma de melhor entendê-lo, mapeá-lo, estudá-lo. Tentar descobrir onde estão os pensamentos, o que o equilíbrio lombar conseguiu disfarçar, se a curva do tempo apareceu no ombro, e a dor em que osso se assentou.

Caixa de Ossos

Os lugares do corpo viram marcas nos lugares onde habitam. Sergio Kal encontrou cantos e assim em objetos jogados em caçamba – pedaços de casas a serem demolidas – e preencheu esses espaços domésticos imprimindo ali seus próprios corpos